NOVOS BAIANOS

Discografia

1969-1997

DISPERSAS

O Armazém Memória reúne abaixo os registros dispersos de músicas, inéditas ou regravações, que participam de discos coletivos ou coletâneas, bem como os registros da participação dos Novos Baianos em álbuns de terceiros como músico. A música “Volta que o mundo dá”  não consta no disco “Ferro na boneca” conforme divulgado pela internet uma vez que no selo do disco a faixa não se encontra registrada.

Dicionário Cravo Albin2

Novos Baianos 

Grupo vocal e instrumental formado por Galvão (letrista), Moraes Moreira (vocal e violão), Paulinho Boca de Cantor (vocal e pandeiro), Baby Consuelo (vocal e percussão), hoje Baby do Brasil, Pepeu Gomes (guitarra, viola, violão e bandolim), Dadi (baixo e violão), Jorginho (bateria, guitarra, cavaquinho, uculelê e bongô), Baixinho (bateria e bumbo) e Bolacha (bongô e percussão).

Dados Artísticos

O grupo ingressou no cenário artístico em 1968, com o espetáculo “Desembarque dos bichos depois do dilúvio”, realizado em Salvador, apresentado por Galvão, pelos cantores Paulinho Boca de Cantor, Moraes Moreira, Baby Consuelo e pelo guitarrista Pepeu Gomes.

No ano seguinte, participou do V Festival de Música Popular Brasileira da TV Record (SP) com a canção “De Vera” (Moraes e Galvão), incluída no repertório de seu primeiro LP, “Ferro na boneca”.

Em 1972, o conjunto incorporou o baixista carioca Dadi e os percussionistas Jorginho, Baixinho e Bolacha.

Redirecionado musicalmente pela influência de João Gilberto, gravou seu segundo LP, “Acabou chorare”, com destaque para a canção-título (Moraes e Galvão) e para uma releitura de “Brasil pandeiro” (Assis Valente). Nessa época, seus integrantes passaram a morar comunitariamente em um sítio localizado em Vargem Grande (RJ), onde ensaiavam, compunham e jogavam futebol, paixão que motivou o título de seu quarto LP, “Os Novos Baianos Futebol Clube”. Neste disco, destacam-se uma versão contemporânea de “Samba da minha terra” (Dorival Caymmi) e outras parcerias de Moraes e Galvão, como “Sorrir e cantar como Bahia” e “Só se não for brasileiro nesta hora”.

O conjunto lançou, ainda, os LPs “Linguagem do Alunte” (1974), “Vamos pro mundo” (1975), “Praga de baiano” (1976), “Caia na estrada e periga ver” (1977), “O melhor dos Novos Baianos” (1978) e “Farol da Barra” (1979), dissolvendo-se, em seguida, depois de várias apresentações. Moreira, Paulinho, Baby e Pepeu iniciaram suas carreiras solo. O baixista Dadi formou, com o irmão Mu, Armandinho, Gustavo e Ary, o conjunto A Cor do Som.

Em 1997, Galvão publicou o livro “Anos 70: Novos e baianos” pela Editora 34 (SP), relatando a trajetória do conjunto. Ainda nesse ano, o grupo voltou a se reunir para a gravação do CD “Infinito circular”, apresentando-se em show no Metropolitan (RJ).

Em 2007, o clássico “Acabou Chorare”, disco lançado em 1972, encabeçou a lista dos 100 melhores discos de música brasileira de todos os tempos, segundo votação realizada pela publicação “Rolling Stone”. Nesse mesmo ano, Moraes Moreira lançou, em linguagem de cordel, o livro “A história dos Novos Baianos e outros versos” (Língua Geral Editora). Em 2011, foi lançado no circuito comercial o documentário “Filhos de João: o admirável mundo Novo Baiano”, dirigido e roteirizado por Henrique Dantas.

DISCOGRAFIA

O Armazém Memória listou 14 discos ligados à discografia dos Novos Baianos, compondo um acervo de 103 faixas publicadas. A playlist abaixo contém 11 álbuns completos dos 14 listados.

REGISTROS

Vídeos de shows, entrevistas, apresentações e etc …

DISCOGRAFIAS: ARMAZÉM MEMÓRIA

 


TUDO GEOPOLÍTICO

Geopolítica é a congruência entre demasiados grupos de estratégias adotadas pelo estado para administrar seu território, e anexar a geografia cotidiana com a história. Desta forma, Geopolítica é um campo de conhecimento multidisciplinar, que não se identifica com uma única disciplina, mas se utiliza principalmente da Teoria Política e da Geologia e Geografia ligado às Ciências Humanas e Ciências Sociais aplicadas. (Wikipédia)