ALCEU VALENÇA

Discografia

1972-2016

DISPERSAS

O Armazém Memória reúne abaixo os registros dispersos de músicas, inéditas ou regravações, que participam de discos coletivos ou coletâneas, bem como os registros da participação de Alceu Valença em álbuns de terceiros como músico.

Dicionário Cravo Albin2

Alceu Paiva Valença

 

Cantor. Compositor.

Dados Artísticos

Iniciou a carreira artística em 1968, apresentando-se no show “Erosão: a cor e o som”, com a banda Underground Tamarineira Village, que depois transformou-se na Ave Sangria. O cantor e compositor Zé Ramalho tocou em sua banda e a cantora Elba Ramalho participou do coro nas gravações de seus primeiros discos. Em 1969, foi para os Estados Unidos, através de um convênio, estudar um mês na Universidade de Harvard. Durante essa estadia, apresentou-se em praças e escolas, tocando músicas regionais. Nesse período, redescobriu seu elo com as raízes nordestinas. Em 1970, voltou para o Brasil e casou-se com Eneida, que conhecera na faculdade. Participou do III Festival Universitário de Música Popular Brasileira com “Manhã de clorofila”, que tirou o segundo lugar. Inconformado com a decisão do júri, devolveu o troféu.

Em 1974, voltou para Recife, desiludido com os resultados dos festivais. No mesmo ano, apresentou o show “O ovo e a galinha” no Nosso Teatro em Recife, acompanhado do conjunto “Os Diamantes”. Levou o show a várias cidades do interior de Pernambuco e do Nordeste em geral. No mesmo período, participou, como ator, do filme “A noite do espantalho”, musical escrito e dirigido pelo compositor Sérgio Ricardo, além de estar presente na trilha sonora. Gravou ainda o primeiro LP individual, “Molhado de suor”, pela Som Livre. O disco foi indicado pelo jornalista e compositor Nélson Motta como o melhor lançamento do ano, sendo considerado por outros críticos uma obra-prima.

Em 1975, apresentou-se com Jackson do Pandeiro, no Teatro João Caetano, no Rio, no Projeto Seis e Meia. No mesmo ano, participou do festival “Abertura”, na TV Globo, com a música “Vou danado pra Catende”, de sua autoria, inspirada em versos do poeta pernambucano Ascenso Ferreira. Em função de sua apresentação, a organização do festival criou o prêmio de “melhor trabalho de pesquisa” especialmente para ele. Ainda em 1975, apresentou o show “Vou danado pra Catende”, no Teatro Tereza Rachel, no Rio de Janeiro, que fracassou em suas primeiras apresentações. Alceu resolveu, então, vestir-se de palhaço e, acompanhado de uma charanga, saiu pelas ruas do Rio de Janeiro anunciando o show. A partir de então, a lotação do teatro passou a esgotar-se e o show torna-se um sucesso de público. 

DISCOGRAFIA

O Armazém Memória listou 35 discos ligados à discografia de Alceu Valença, sendo 2 compactos lançados em 1975 e 8 gravados ao vivo, compondo um acervo de 390 faixas publicadas, contendo 268 músicas e 122 regravações, onde 83% foram regravadas uma única vez. Das 21 músicas regravadas mais de uma vez, Anunciação, Coração Bobo, Pelas Ruas que Andei e Tropicana foram 4 vezes regravadas em momentos distintos da carreira de Alceu Valença. A playlist abaixo contém 20 álbuns completos dos 35 listados até o momento. 

REGISTROS

Vídeos de shows, entrevistas, apresentações e etc …

DISCOGRAFIAS: ARMAZÉM MEMÓRIA

 

TUDO GEOPOLÍTICO

Geopolítica é a congruência entre demasiados grupos de estratégias adotadas pelo estado para administrar seu território, e anexar a geografia cotidiana com a história. Desta forma, Geopolítica é um campo de conhecimento multidisciplinar, que não se identifica com uma única disciplina, mas se utiliza principalmente da Teoria Política e da Geologia e Geografia ligado às Ciências Humanas e Ciências Sociais aplicadas. (Wikipédia)

Pesquisa da Discografia

Quadrada do Canturis

Acervo online