ARTHUR VEROCAI

Discografia

1972-2016

DISPERSAS

O Armazém Memória reúne abaixo os registros dispersos de músicas de Arthur Verocai que participaram de festivais dos anos 1960-70 e foram interpretadas por vários artistas.

Dicionário Cravo Albin2

Arthur Verocai

 

Instrumentista (violonista). Compositor. Arranjador.

Dados Artísticos

Em 1966, teve gravada pela primeira vez uma música de sua autoria, “Olhando o mar” (c/ Ronaldo Cysne), por Leny Andrade, no LP “Estamos aí”. Dois anos depois participou, como compositor, do Musicanossa, evento que reunia compositores e intérpretes em apresentações realizadas no Teatro Santa Rosa (RJ). Participou do LP que registrou o evento, com suas canções “Madrugada”, gravada por Magda, e “Novo amanhã”, gravada por Mariá, ambas compostas em parceria com Paulinho Tapajós. Ainda em 1968, formou-se em Engenharia Civil pela PUC-Rio.

Participou, como compositor, dos seguintes festivais de música:

… …

Iniciou sua carreira profissional de músico e arranjador em 1969. Assinou a direção musical do show “É a maior”, com Marlene, atuando também como guitarrista. Nesse mesmo ano, escreveu seus primeiros arranjos para orquestra, apresentados nos Festivais Universitários de Porto Alegre (RS) e no Festival da Record (SP). Atuou como arranjador em discos e apresentações em televisão de Ivan Lins, O Terço, Jorge Ben (hoje Jorge Benjor), Elizeth Cardoso, Gal Costa, Erasmo Carlos, Quarteto em Cy, MPB-4, Célia, Guilherme Lamounier, Nélson Gonçalves e Marcos Valle, entre outros. Participou do show “A vida de Braguinha”, ao lado de Elizeth Cardoso, Quarteto em Cy, MPB-4 e Sidney Magal, atuando como diretor musical, maestro e condutor da orquestra.

Em 1970, classificou-se em segundo lugar no Festival de Juiz de Fora (MG), com “Clara” (c/ Paulinho Tapajós), defendida por Evinha. Nesse mesmo festival, escreveu o arranjo da canção classificada em 1º lugar no evento, “Velhas histórias” (Renato Corrêa e Gutenberg Guarabyra), interpretada pelo grupo O Terço. Na década de 1970, foi contratado pela TV Globo, atuando como diretor musical e arranjador nos programas “Som Livre Exportação”, “Chico City” e “A grande família”, e em trilhas incidentais e temas de abertura de novelas. Em 1972, gravou seu primeiro disco solo, “Arthur Verocai”. Ingressou na música publicitária, criando e produzindo fonogramas para clientes como Brahma, Fanta, Petrobras, Sul América, Souza Cruz e Shell, entre outros. Foi contemplado com prêmios Colunistas em Publicidade, por trabalhos realizados para o sorvete Sem Nome (campanha de lançamento), Petrobras (jingle da Copa do Mundo de 1994) e Linha Vermelha (campanha de inauguração). Participou, como instrumentista e arranjador, do songbook de Dorival Caymmi e, como instrumentista, do songbook instrumental de Tom Jobim (na faixa “Tide).

De 1983 a 2001, foi proprietário do Estúdio V/Casa do Som.

 

DISCOGRAFIA

O Armazém Memória listou 5 discos ligados à discografia de Arthur Verocai, compondo um acervo de 61 faixas publicadas, contendo 46 músicas e 15 regravações. A playlist abaixo contém os 5 álbuns completos dos 5 listados. Todas as regravações foram feitas uma única vez. Foram listados aqui somente os discos autorais, o seu trabalho como arranjador e a participação em outros discos no foi pesquisada ainda.

REGISTROS

Vídeos de shows, entrevistas, apresentações e etc …

DISCOGRAFIAS: ARMAZÉM MEMÓRIA

 


TUDO GEOPOLÍTICO

Geopolítica é a congruência entre demasiados grupos de estratégias adotadas pelo estado para administrar seu território, e anexar a geografia cotidiana com a história. Desta forma, Geopolítica é um campo de conhecimento multidisciplinar, que não se identifica com uma única disciplina, mas se utiliza principalmente da Teoria Política e da Geologia e Geografia ligado às Ciências Humanas e Ciências Sociais aplicadas. (Wikipédia)

Pesquisa da discografia:

Dicionário Cravo Albin,

Discogs,

Wikipédia

Planilha de estudo do acervo

Acervos online