CLmfENpWEAABC3SO debate “Uma comunicação feminista é possível” aconteceu na última terça-feira (4), em razão do lançamento do novo site da SOF. O debate contou com a presença de Laura Capriglione (Jornalistas Livres), Jarid Arraes (Revista Fórum), Bruna Provazi (Marcha Mundial das Mulheres) e Maria Otilia Bocchini (ECA/USP).

O evento reuniu mais de cinquenta mulheres na sede da SOF, em Pinheiros, com a proposta de ser mais um espaço de reflexão sobre a comunicação como uma ferramenta para a mobilização feminista. As debatedoras concordaram que a grande mídia, machista e conservadora, não nos representa, e que outras experiências de comunicação pautadas pelos movimentos sociais devem ser mais evidenciadas. Para Laura Capriglione, “uma comunicação feminista não só é possível como necessária, e não só é necessária como será feita pelo movimento das mulheres”. Além disso, Jarid Arraes e Bruna Provazi pontuaram a dificuldade em inserir pautas do feminismo em mídias alternativas e mesmo de esquerda. “O problema não é só a grande mídia. Por que a gente não consegue atingir ainda nem aqueles que são nossos companheiros de luta?”, questionou Jarid.

O debate também retomou a linha do tempo da comunicação na SOF desde a década de 90, quando Maria Otilia Bocchini acompanhava esta área e coordenou projetos como o Boletim Mulher e Saúde e a Folha Feminista. A Folha Feminista está com grande parte de suas edições publicadas no site, e Maria Otilia destacou a importância deste processo de retomada do acervo histórico, que traz consigo materiais e informações de muito valor.

O lançamento do novo site da SOF faz parte de um processo de inserção maior da entidade nas redes. Representa, também, uma preocupação da entidade de disponibilizar gratuitamente publicações feministas, além de atualizar cada vez mais as pessoas sobre as atividades que a SOF participa e as impulsionadas por movimentos parceiros. O novo site foi produzido pelo Armazém Memória, grupo responsável por projetos de recuperação histórica da memória e pela criação de sites de peso político, como da Comissão Estadual da Verdade do Pará e do Acervo Virtual da Anistia.

Fonte: http://www.sof.org.br/2015/08/10/lancamento-de-site-da-sof-propoe-debate-sobre-comunicacao-feminista/