Em tempos bicudos como os vividos hoje, onde o ataque aos direitos dos povos indígenas acontece no executivo, legislativo e judiciário, a leitura da cartilha publicada no Mensageiro nº 111 de julho/agosto de 1998, vale para índios e não-índios.