INDÍGENA

CENTRO DE REFERÊNCIA VIRTUAL

REDE DE CONTEÚDO

Instituições que compartilham conteúdos neste Centro de Referência.

APRESENTAÇÃO

 

O Centro de Referência Virtual Indígena surge do envolvimento do Armazém Memória nos trabalhos ligados à Comissão Nacional Verdade (CNV), onde durante o período de funcionamento nos dedicamos a mapear arquivos, fundos e coleções de interesse aos povos indígenas.

Deste esforço a sociedade brasileira teve acesso, por exemplo, às quase 7 mil páginas do Relatório Figueiredo, desaparecido por 45 anos e que retrata a violência contra os povos indígenas no final dos anos 1950 até 1968, data de sua publicação. A violência documentada pelo próprio estado brasileiro, tem hoje acesso público e é objeto de estudos para diversos fins.

Da documentação recolhida pelo Arquivo Nacional, 18 milhões de páginas, no projeto Memórias Reveladas, do qual o Armazém Memória é membro e parceiro de primeira hora, disponibilizamos  uma pequena parte, porém significativa para se buscar os nexos entre a violência retratada na documentação e os inúmeros conflitos indígenas que ocorrem nos dias de hoje no Brasil.

A documentação produzida pelo estado durante a ditadura militar, no âmbito da justiça de transição, além de fonte de informação para levantamento histórico e estabelecimento da verdade, é muitas vezes, elemento probatório em processos judiciais que envolvem direitos indígenas, contribuindo para a efetivação da justiça e a reparação aos povos atingidos por violações de direitos humanos nos processos desenvolvimentistas e de expansão econômica de nossa sociedade.

Dada a violência que ocorre sistematicamente contra os povos indígenas, este centro de referência é prioridade em nossas atividades, pois o acesso à memória histórica recente, é um elemento importante na defesa dos direitos das comunidades atingidas e fator de avanço na construção da democracia e do respeito aos direitos territoriais, culturais e de livre organização dos povos indígenas, que resistem num Brasil onde o Nunca Mais encontra-se cada dia mais distante.

HISTÓRICO DO CENTRO DE REFERÊNCIA

Inicio dos trabalhos: março de 2012.

O campo de concentração de índios de Minas Gerais

Levantamento mapeia origem de povos detidos no Reformatório Krenak e na Fazenda Guarani. Região abrigou campo de concentração e centro de tortura da Ditadura. A sistematização de registros históricos, combinada com pesquisas de novos documentos e depoimentos, possibilitou a organização, pela primeira vez, de um mapa que indica a origem dos indígenas detidos no Reformatório Agrícola Krenak e, depois de 1972, na Fazenda Guarani, ambos em Minas Gerais. O Krenak funcionou como um campo de...
LEIA MAIS

Brasil vive massacre moderno de indígenas

Entre 2003 e 2015, 742 índios foram assassinatos, média de 57 por ano. Diego Junqueira, do R7 Vitor estava no colo da mãe na rodoviária de Imbituba, Santa Catarina, juntamente com o pai e os dois irmãos. A família saíra da aldeia onde viviam em Chapecó, no oeste do Estado, para vender artesanato. Um homem então se aproximou, acariciou o rosto da criança e a degolou com um golpe de estilete no pescoço. A morte do pequeno Kaingang, de dois anos, em 31 de dezembro de 2015, foi a 55ª que o Brasil...
LEIA MAIS

Cartografia dos Ataques Contra Indígenas convida a reflexão sobre dor, tempo e indiferença

Mapa lançado em SP permite que internauta perceba a dimensão da violência contra etnias no Brasil; o que se vê entre 1985 e 2015 é um bombardeio, redimensionado com a soma das histórias esquecidas. Por Alceu Luís Castilho De Olhos nos Ruralistas  Assassinado: Adenilson Barbosa. Idade: 15 anos. Ano: 2013. Local: Terra Indígena Caarapó. Município: Caarapó (MS). O internauta pode ver no mapa. Clicar, mecanicamente, e observar que, somente ali, mais 26 indígenas foram assassinados. Adenilson e...
LEIA MAIS

Cristovam Buarque, o golpe e a Comissão Nacional da Verdade

Levanta a bandeira da educação, acaba com a Pátria Educadora e se abstém de votar contra o Projeto de Lei 131/2015, de autoria de José Serra (PSDB-SP), que retirou recursos do pré-sal destinado para educação e saúde, entregando o patrimônio brasileiro em petróleo, alicerce do presente e futuro do Brasil, às multinacionais. por Marcelo Zelic* Com os votos dos senadores da Comissão Especial de Impeachment no Senado, o golpe deu hoje outro passo para que Dilma seja “julgada” em...
LEIA MAIS

Guarani-Kaiowá: memórias de Caarapó e a luta contra o desterro.

por Marcelo Zelic Em 25/06/2016, alguns dias após o massacre em Caarapó, onde foi assassinado o indígena e agente de saúde Clodiodi Aquileu Rodrigues de Souza, de 23 anos e seis pessoas ficaram feridas, recebemos a informação de que ataques noturnos estavam ocorrendo por parte dos fazendeiros e que Eliseu Guarani-Kaiowá, liderança que esteve na ONU denunciando a situação de violência constante e genocídio que vive seu povo no estado do Mato Grosso do Sul, estava cercado e sob ataque dos...
LEIA MAIS

Povos indígenas na mira da ditadura e do Congresso | FSP

FOLHA DE SÃO PAULO – Tendências e Debates É preciso escrever com todas as letras o que resta comprovado no relatório da Comissão Nacional da Verdade (CNV), publicado na última quarta-feira: os indígenas foram os maiores atingidos na Ditadura. Com base em uma amostra reconhecidamente restrita de casos, o relatório da CNV estima que no mínimo 8.350 indígenas foram mortos por conta de políticas de Estado no período investigado (1946-1988). Ao recomendar que as investigações sobre o tema...
LEIA MAIS

Povos Indígenas: ainda uma vez o esbulho, por Marcelo Zelic | GGN

Liderança indígena Kaiowá Marinalva Manoel, assassinada em 01/11/2014.Povos Indígenas: ainda uma vez o esbulho. Está em vias de ser decretado, assim, o esquecimento para todo o roubo ou esbulho de terras indígenas ocorridos nos anos anteriores a 1988. Marcelo Zelic* Membros do Supremo Tribunal Federal (STF) querem interditar os benefícios da justiça de transição aos povos indígenas do Brasil, ao dar acolhida a entendimento de que a Constituição de 1988 é o marco temporal para se avaliar a...
LEIA MAIS

DOCUMENTOS

   

Atenção: ACERVO MUSEU DO ÍNDIO não está inserido na busca TODO CONTEÚDO, para consultá-lo selecione a opção.

DESTAQUES DO ARMAZÉM MEMÓRIA

COLEÇÕES DE INTERESSE

As Coleções de Interesse sugeridas pelo Armazém Memória e disponibilizadas na internet pelas instituições de guarda, cumprem um papel de suporte à pesquisa para os diversos Centros de Referência Virtual e Acervos Temáticos, pois possuem conteúdos transversais a todos os temas abordados no portal.

A Hemeroteca Digital Brasileira organizada pela Biblioteca Nacional, as Cordeltecas reunidas pelo IPHAN e Fundação Casa de Rui Barbosa, bem como a Revista Conjuntura Econômica da FGV, agregam narrativas de fatos registrados na imprensa nacional e regional, na literatura popular em versos e sobre o desenvolvimento econômico do país. As Coleções de Obras Raras e Anais possibilitam acesso aos registros sobre o Brasil antigo, bem como ao conteúdo do acervo de bibliotecas e arquivos públicos publicados em seus anais.

COLEÇÕES DE IMAGENS E EXPOSIÇÕES

O Centro de Referência Virtual disponibiliza as Coleções de Imagens contidas na documentação compartilhada pelas instituições integrantes da Rede de Conteúdo e também exposições.

Iniciamos a publicação das coleções de imagens com a Coleção de Capas do Jornal Porantim (1978-2013), que retratam quase 40 anos de luta por respeito às diferenças culturais e o reconhecimento dos direitos políticos e territoriais dos povos indígenas brasileiros, a publicação das fotografias contidas no Relatório Figueiredo, documento desaparecido por mais de 45 anos e que retrata a violência contra os índios durante os anos 1960 e a mapoteca digital, reunindo mapas históricos disponível em formato digital por várias instituições.

Recomendamos a visita à exposição virtual, resultado do projeto de pesquisa Iconografia Fotográfica dos Povos Indígenas do Brasil de Leonardo Wen, que apresenta o trabalho de vários fotógrafos. Destacamos a exposição de Jesco von Puttkamer, cujo arquivo possui mais de 130 mil fotografias e pode ser consultado no Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia – Pontífice Universidade Católica de Goiás (IGPA/PUC Goiás).

DESTERRITORIALIZAÇÃO DO ÍNDIO BRASILEIRO (1500-2014)

LINHA DO TEMPO
trabalho coletivo e em permanente construção.

VIDEOTECA

POVOS INDÍGENAS NO BRASIL

Conhecer para compreender, compreender para respeitar seus direitos originários à sua terra, cultura e diferenças. Documentários sobre os povos indígenas brasileiros reunido pelo projeto Armazém Memória.

Ver catálogo geral no Youtube

MOSTRAS DE CINEMA

MOSTRAS DE CINEMA, FERRAMENTA PEDAGÓGICA DE EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA.

Iniciamos a reunião de mostras de cinema sobre povos indígenas com a mostra Ditadura e os Índios no Brasil, organizada pelo Armazém Memória, que reúne 13 filmes sobre as graves violações de direitos humanos sofridas pelos povos indígenas do Brasil durante a ditadura de 1964-1985. Conforme apurou a Comissão Nacional da Verdade foram eles um dos segmentos mais atingidos pelo arbítrio. A mostra traz fragmentos de uma violência que apesar das denúncias, continuam como um tabú em nossa sociedade. Convide seus parentes, amigos e amigas a assistirem esta mostra e contribua para a justiça de transição compartilhando o acesso a nosso canal.

DEPOIMENTOS À COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE

Registros do grupo de trabalho coordenado pela comissionada Maria Rita Khel, que apurou as graves violações de direitos humanos contra os povos indígenas nos trabalhos da Comissão Nacional da Verdade (CNV). A coletânea traz parte do acervo, iniciando com os registros de Vincent Carelli, que coordena o projeto Vídeo nas Aldeias. Serão acrescidos futuramente os registros da cineasta Laura Faerman, bem como os realizados pelo Ministério Público Federal e a CNV. Caso possua registros não disponibilizados, entre em contato.

Acesse documentos da CNV

GEOREFERENCIAMENTO

Suicídios de Indígenas no Brasil (1996-2012)

Leia matéria publicada na revista Ciência Hoje de novembro de 2014

Assassinatos – Relatório de Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil.

Conselho Indigenista Missionário (CIMI)

2003-2005   2006-2007   2008   2009   2010   2011   2012   2013   2014

 

Trabalho em fase de revisão – Previsão de publicação 2º semestre de 2016.


CATÁLOGO DE CENTROS DE REFERÊNCIA VIRTUAL E ACERVOS TEMÁTICOS


CAMPANHAS

Nossas campanhas têm por finalidade ampliar o conteúdo disponível à pesquisa nos Centros de Referência Virtual e Acervos Temáticos. Faça parte deste esforço, adote um conteúdo e colabore para viabilizar sua publicação na internet.