BRASIL NUNCA MAIS

CENTRO DE REFERÊNCIA VIRTUAL

REDE DE CONTEÚDO

Instituições que compartilham conteúdos
neste Centro de Referência.

APRESENTAÇÃO

O Armazém Memória surge em 2001 com a elaboração deste centro de referência. O trabalho iniciou-se com o mapeamento da documentação do Projeto Brasil Nunca Mais realizado entre 1979-1985. Em 2005 foi publicado o site na internet, junto com outros 4 centros e que resultou em 2013 no lançamento do BNM Digital com toda documentação disponível à consulta online, realizado em parceria com o Ministério Público Federal e Arquivo Público do Estado de São Paulo, tendo também muitos outros parceiros. Até final de 2014 foram 3,3 milhões de páginas pesquisadas.

Em 2013 consolida-se o trabalho de reunir a documentação mapeada sobre a Anistia de 1979 e através do projeto Marcas da Memória – Acervo Virtual da Anistia, apresentado à Comissão da Anistia do Ministério da Justiça o site com o conteúdo digitalizado foi organizado e lançado durante as comemorações dos 36 anos da Anistia no Brasil em 2015.

Este centro é uma ferramenta pedagógica para o fortalecimento da justiça de transição, para que o país crie raízes democráticas mais profundas em nossa sociedade e aprofunde a consciência do Nunca mais em nosso país.

HISTÓRICO DO CENTRO DE REFERÊNCIA

  • 2005: Digitalização do Relatório BNM e das Fotos do arquivo físico na UNICAMP. Projeto desenvolvido em parceria com o Instituto Paulo Freire e financiamento da FINEP. Registramos nossa homenagem a Michel Labaki.
    2010: Organização da Mostra Virtual de Vídeos Brasil Nunca Mais disponibilizando quase 100 filme digitalizados a partir de fitas de VHS dos arquivos de entidades como o Grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro e São Paulo, Comissão Justiça e Paz – SP, Arquivo Público do RJ, Arquivo Nacional. Realizado em Parceria com o Instituto de Políticas Relacionais e a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.
  • 2013: Lançamento do BNM Digital com toda documentação reunida durante o projeto por Charles Harper.
  • 2014: Inicio de monitoramento de vídeos relacionados ao centro disponibilizados por terceiros no youtube, dobrando o conteúdo do acervo iniciado em 2010.
  • 2015: Lançamento do Acervo Virtual da Anistia.

DOCUMENTOS

  

 

  

DESTAQUES DO ARMAZÉM MEMÓRIA

COLEÇÕES DE INTERESSE

As Coleções de Interesse sugeridas pelo Armazém Memória e disponibilizadas na internet pelas instituições de guarda, cumprem um papel de suporte à pesquisa para os diversos Centros de Referência Virtual e Acervos Temáticos, pois possuem conteúdos transversais a todos os temas abordados no portal.

A Hemeroteca Digital Brasileira organizada pela Biblioteca Nacional, as Cordeltecas reunidas pelo IPHAN e Fundação Casa de Rui Barbosa, bem como a Revista Conjuntura Econômica da FGV, agregam narrativas de fatos registrados na imprensa nacional e regional, na literatura popular em versos e sobre o desenvolvimento econômico do país. As Coleções de Obras Raras e Anais possibilitam acesso aos registros sobre o Brasil antigo, bem como ao conteúdo do acervo de bibliotecas e arquivos públicos publicados em seus anais.

COLEÇÕES DE IMAGENS E EXPOSIÇÕES

Ao organizar em 2005 o Centro de Referência Virtual Brasil Nunca Mais, o Armazém Memória realizou a digitalização das fotografias do projeto BNM, sob guarda do Arquivo Edgard Leuenrouth em Campinas, disponibilizamos 166 imagens em 6 álbuns de fotografias. Em 2008, reunimos a coleção de cartazes da Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo, durante o período de Dom Paulo Evaristo Arns, que em breve estará disponível.

Do acervo da Comissão de Anistia foram disponibilizados milhares de fotos, organizadas em 77 álbuns com registros das Caravanas da Anistia realizadas no Brasil entre 2008 e 2013, bem como 4 álbuns com fotografias do Tribunal Russel II, que julgou casos de violências praticadas durante a ditadura militar no Brasil, condenando o governo brasileiro pelos crimes ali denunciados em 1975.

O Centro de Referência Virtual disponibiliza Coleções de Imagens contidas na documentação compartilhada pelas instituições integrantes da Rede de Conteúdo e também exposições.

VIDEOTECA

A Mostra Virtual de Vídeos Brasil: Nunca Mais é uma iniciativa pedagógica, com dois eixos de trabalho. Um deles consiste em preservar, reunir e disponibilizar na internet um conjunto de registros audiovisuais que retratam o período da ditadura militar entre os anos de 1964 a 1985; o outro, facilitar o acesso por professores, alunos e usuários a estes conteúdos, auxiliando o estudo e debate de nossa história recente, para a compreensão sobre os rumos de nosso país.

A reunião de 200 filmes é fruto do convênio entre a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e o Instituto de Políticas Relacionais – IPR em parceria com o Armazém Memória.

MOSTRAS DE CINEMA

O Armazém Memória apresenta no portal as mostras de cinema brasileiro para estimular a educação pela memória e contribuir para que a sociedade confronte em seu presente, os registros da realidade vivida por vários segmentos da sociedade durante os anos de chumbo e início da democratização.

A mostra Revisão do Cinema Novo permite uma revisão histórica do período. Realizada em 2007 pelo Centro Cultural Banco do Brasil, reuniu 37 obras da produção cinematográfica dos anos 60, que trouxeram projeção para o cinema nacional tanto dentro do país como também internacionalmente.

A mostra Marcas da Memória – 50 Anos do Golpe apresenta os filmes produzidos nos últimos anos e restaurados no âmbito do projeto Marcas da Memória. Além do financiamento aberto à produção nacional de filmes voltados à memória sobre a resistência à ditadura, o projeto recuperou, preservou e restaurou obras ameaçadas de cineastas que pensaram o Brasil dos anos 1960-1970, retratando o período de violenta turbulência social e política dos anos de ditadura militar no país.

DEPOIMENTOS SOBRE O PROJETO BNM

Reunimos um conjunto de registros e filmes que retratam como o Brasil Nunca Mais foi realizado, destacamos os registros do Ato de Repatriação dos acervos do BNM realizado em 2013 no Ministério Público Federal.

A série Depoimentos: Projeto Brasil Nunca Mais contém os relatos de Eny Raimundo Moreira, Luis Carlos Sigmaringa Seixas, Luis Eduardo Greenhalgh, Paulo Vanucchi, Vanya Santana, sobre a realização do projeto Brasil Nunca Mais.

Os depoimentos foram realizados para o projeto Armazém Memória por Marcelo Zelic em parceria com a Associação dos Arquivistas de São Paulo, o Instituto Paulo Freire e apoio da FINEP-Financiadora de Estudos e Projetos.

Acesse o Relatório “Brasil: Nunca Mais”

 




BNM DIGITAL

Realização

Ministério Público Federal

Armazém Memória

Arquivo Público do Estado de São Paulo

848.076 páginas



ACERVO VIRTUAL DA ANISTIA

MARCAS DA MEMÓRIA

80.000 páginas

ACERVOS TEMÁTICOS

Cortes e recortes.


CATÁLOGO DE CENTROS DE REFERÊNCIA VIRTUAL E ACERVOS TEMÁTICOS