Mineração e Garimpo

Retratos da Violência

 

 

DocumentosFilmoteca

O presidente da FUNAI pede demissão do cargo por ser contra o decreto de mineração em terras indígenas em 1984.

RETRATOS DA VIOLÊNCIA

ESPECIAL nº 02 – MINERAÇÃO E GARIMPO

O Centro de Referência Virtual Indígena apresenta a série especial Retratos da Violência,  que reúne em uma linha do tempo documentos destacados do Armazém Memória, abrindo uma janela para se olhar  a história, através da relação entre o acervo reunido e o tema proposto. Visitar a história recente nos ajuda compreender o presente em que vivemos.

APRESENTAÇÃO

O segundo número da série Retratos da Violência reúne em uma linha do tempo documentação de nossa história recente sobre as dinâmicas de invasão das terras indígenas visando o desenvolvimento do setores de mineração e ao garimpo

MUDAR LINHA DO TEMPO…

… … ESCREVER DEPOIS DE CONCLUIR A CRONOLOGIA SELECIONADA

A linha do tempo é acompanhada por um artigo que apresenta … … 

A exposição “Respeito ou Repetição? A história que não se quer reviver” … … e a mostra de filme “… … .

Artigo sobre a linha do tempo publicada.

 

SUB-SOLO E CONFLITO ÉTNICO

Esta mostra virtual ESCREVER    organizada pelo Armazém Memória em 2013, reúne 15 filmes sobre as graves violações de direitos humanos sofridas pelos povos indígenas do Brasil durante a ditadura de 1964-1985. Conforme apurou a Comissão Nacional da Verdade foram eles um dos segmentos mais atingidos pelo arbítrio. A mostra traz fragmentos de uma violência que apesar das denúncias, continuam como um tabu em nossa sociedade.

O Centro de Referência Virtual Indígena,  tem por meta contribuir para a construção de mecanismos de não-repetição da violência registrada contra os povos indígenas no Capítulo Indígena do Relatório Final da Comissão Nacional da Verdade, publicado em 10 de dezembro de 2014, bem como estimular o cumprimento de suas recomendações.

Desde esta data, dia em que se comemora a Declaração Universal dos Direitos Humanos, não-repetição, verdade, justiça e reparação, base da justiça transicional, são oficialmente devidos pelos poderes da República (Executivo, Legislativo e Judiciário) aos povos indígenas que existem no Brasil.

Convide seus parentes, amigos e amigas a assistirem esta mostra e contribua para a justiça de transição compartilhando o especial Genocídio e Povos Indígenas em suas redes.

Para Saber Mais

Coletânea de artigos e livros que abordam casos e elementos sobre o genocídio indígena no Brasil.

Documentos com citações sobre conflitos entre mineradoras, garimpeiros e povos indígenas no Armazém Memória.

Esta lista não esgota as ocorrências sobre conflitos sobre exploração do sub-solo brasileiro nos documentos disponíveis no Armazém Memória. Ela reúne a documentação em ordem cronológica e está em constante atualização.

Século XVII

Your content goes here. Edit or remove this text inline or in the module Content settings. You can also style every aspect of this content in the module Design settings and even apply custom CSS to this text in the module Advanced settings.

Século XVIII

Your content goes here. Edit or remove this text inline or in the module Content settings. You can also style every aspect of this content in the module Design settings and even apply custom CSS to this text in the module Advanced settings.

Século XIX

Your content goes here. Edit or remove this text inline or in the module Content settings. You can also style every aspect of this content in the module Design settings and even apply custom CSS to this text in the module Advanced settings.

Século XXI

Your content goes here. Edit or remove this text inline or in the module Content settings. You can also style every aspect of this content in the module Design settings and even apply custom CSS to this text in the module Advanced settings.

Rede de Conteúdo

Instituições que compartilham conteúdos neste Centro de Referência.

Realização

Este trabalho é parte do contrato firmado pelo Instituto de Políticas Relacionais (IPR), com embaixada da Noruega e coordenação executiva do Armazém Memória, no âmbito do desenvolvimento do projeto “Ampliação do Centro de Referência Virtual Indígena”. 

Equipe

Instituto de Políticas Relacionais

Daniela Greeb

Vanessa

Silvana

Ruth Negrini 

Armazém Memória

Marcelo Zelic

Julio Zelic 

 

Observatório dos Direitos e Políticas Indigenistas (UnB) 

Elaine Moreira

Ana Catarina Zema

Embaixada da Noruega

Coletivo Indígena de Pesquisa

Braulina Aurora

Povo Baniwa

Debora Barros dos Santos

Povo Tupinikim

 

Iury da Costa Felipe

Povo Magutta – Tikuna

 

Juliana dos Santos Santana

Povo Tupinambá 

João Paulo Hakuwi Kuady Karajá

Povo Karajá (Iny Mahadu)

 

Suliete Gervásio Monteiro

Povo Baré

Parceiros

O projeto de ampliação do Centro de Referência Virtual Indígena do Armazém Memória conta também com a participação de instituições e entidades, através de termos de cooperação firmados para as três áreas de atuação dos trabalhos. 

Desenvolvido por Armazém Memória em WordPress.