Uma vez eu resolvi fazer um teste para entrar na revista “Veja” como jornalista – como repórter de texto. E caiu uma dissertação: “Qual era o maior vexame da minha vida”. Eu comecei a escrever e me perguntei: “Mas vexame é com xis ou é com ch? Vejamos: vexame é com ch…”ou X ? E fui escrevendo sobre o assunto até concluir que o meu maior vexame estava sendo aquele, de eu, um pretenso jornalista, não saber se vexame era com xis ou com ch…