No auge da tropicália, presenciei “Alegria, Alegria” com Caetano e “Domingo no Parque” com Gil, e a apresentação deles no Som de Cristal (na noite em que Vicente Celestino morreu) e no Táxi Avenida.

Estava presente quando Gil cantou pela primeira vez no João Sebastião Bar a música “Roda”. Estava presente também quando Caetano cantou “É Proibido Proibir”, no Tuca.

Lá estava eu quando, pela primeira vez, Elis cantou no Teatro Paramont em São Paulo. Na primeira visita de Almir Sater ao Pantanal, estava com ele. Assisti os festivais da TV Excelsior, Record, Globo e os festivais Abertura no Municipal (participação de Alceu Valença com o show “Vou Danado Pra Catende”).

No FIC da Globo, quando Raul Seixas se apresentou pela primeira vez com “Let Me Sing” (Maracanãzinho).

Na noite em que Chico Buarque apresentou “A Banda”; no festival que Geraldo Vandré apresentou “Disparada”; No que Edu Lobo apresentou “Ponteio”; No Massafeira em Fortaleza; No Rock In Rio; como também me fiz presente nos programas Misturação, quando os cearenses vieram a primeira vez à São Paulo; Na inauguração da Praça Travessia em Três Pontas – MG; em todos os festivais de jazz e free jazz; em todos os festivais de música, os de Águas Claras em Iacanga – SP; São Lourenço e no Castelo da Mombaça com a participação da Cor do Som.

Estava presente quando Sérgio Ricardo quebrou o violão tocando “Beto Bom de Bola”; ia à todos os shows de Luiz Gonzaga e João Donato vivia em minha casa (era muito amigo de minha mãe, à quem ela dedicou uma música) Nas minhas andanças, já me hospedei na casa de Gilberto Gil no Rio e na Bahia; na de Alceu Valença em Olinda; na de Ednardo no Ceará (onde também estive com Régis e Rogério em Canoa Quebrada); na de Armandinho Macedo; na de Zé Ramalho em João Pessoa; na de Chico Maranhão em São Luís do Maranhão; na de Rogério Duprat em Itapecerica; na de Sá e Guarabyra também em Itapecerica; me hospedei com Moraes Moreira e Luiz Melodia no Rio de Janeiro; em Nova York na casa de John Lennon; em Arembepe morei com Janis Joplin, viajei com Gil o Brasil todo com o show Luar e com João Gilberto fui à Roma – quando ele cantou nas ruínas romanas.

Morei por um longo período em Jacarepaguá com os Novos Baianos e vivi de perto suas releituras esplendorosas também no Rio de Janeiro e em Dias Dávila; vi a atuação expressiva dos Mutantes, O Terço (estive com eles em Trancoso, Porto Seguro e Arraial D’ajuda), Apokalypsis, Som Nosso de Cada Dia; todos grupos muito próximos e amigos.

Fui às primeiras festas de rua, a de Vila Madalena, São Genaro, Bexiga e Pompéia e a maioria dos carnavais do Brasil.

Ia sempre à casa de Sérgio Buarque de Hollanda (pai de Chico Buarque – com quem nutria grande amizade, inclusive com suas irmãs também cantoras) no Pacaembu. Freqüentava a casa de Adoniram Barbosa e adorava os brinquedos artesanais que ele fazia.

Ainda em São Paulo, freqüentava todos os shows da madrugada no Rádio Clube, no Radar Tam Tam, no Atitude, Avenida e Lei Seca.

Estava constantemente nos shows de teatro (no Tuca, Opinião e Anhembi); nos teatros da Prefeitura (Clementina de Jesus); Teatro José de Alencar em Fortaleza; os shows ao ar livre da cidade universitária; os shows no pátio do colégio do Shopping Eldorado; em todos os shows (inclusive o Bem Brasil e, principalmente, o SESC Pompéia e Vila Mariana. No Rio, de preferência, freqüentava o Opinião (Maria Bethânia com Carcará, João Batista do Vale e Zé Kéti).

Por tanto amor e dedicação à nossa música, realizei 12 Tertúlias Culturais em minha casa com as participações de Tom Zé, Ná Ozzetti, Fernanda Porto, Sá e Guarabyra, Bocato, Jards Macalé, Badi Assad, Sivuca, Oswaldinho do Acordeon, Alceu Valença, Walter Franco, Chico César, Mona Gadelha, Passoca, Tato Ficher, Duofel, A Três, Aguilar, Antônio Peticov, Suzana Salles, Michel Freidenson, Ricardo Corte Real, Adiel, Bola Moraes, Jorge Mautner, Celso Sim, José Miguel Wisnik, Jorge Mello, José Luis Penna, Vicente Barreto, J. J. Jackson, Armandinho Macedo, Wandi, Anastácia, Gereba, Virgínia Rosa, Íris Thompson de Carvalho, Carlinhos Antunes, Cris Aflalo, e muitos outros nas áreas de Música, Dança, Poesia e Artes Plásticas.