Uma vez eu estava na Lapa com o Miguel, que era marido da Marluí Miranda, e o letrista Chico Chaves, quando encontrei o Ismael Silva de bengala tomando água mineral. Começamos a conversar com ele. “Ismael, aquela música sua gravada pelo Macalé…” Ele logo sentiu que nós éramos jornalistas e quis dar uma declaração. Disse então que anos antes tinham feito uma homenagem pra ele em que vários políticos discursaram e lhe foi dada uma cadeira cativa para ele ver o desfile das escolas de samba na avenida. E comentou que deveriam lhe pagar royalties: “Afinal de contas, fui eu que inventei a escola de samba, a primeira da história, a Deixa Falar”. Muito revoltado, Ismael então concluiu: “Aquela homenagem toda, aquela politicagem toda, e não é que no ano seguinte eu vou ver o desfile e cadê a minha cadeira cativa? Não tinha cadeira cativa nenhuma…”