À FLOR DA PELE, 1976, São Paulo, SP.

Sinopse: O autor de telenovelas Marcelo Fonseca, casado e pai de uma filha, é amante de Verônica, sua aluna na Escola de Artes Dramáticas. A relação entre os dois deteriora-se e ele discute com a moça durante a prova final, reprovando-a e ao seu namorado, Toninho. Desesperada, Verônica embriaga-se e enfrenta o pai agressivamente. Seu pai a espanca e ela é internada num hospital, onde fica sabendo que estava grávida e perdera o filho. Sozinha e amargurada, decide vingar-se de Marcelo e revela à sua esposa que os dois são amantes. Isaura, a esposa, entra em estado de choque e tenta o suicídio. Marcelo rompe definitivamente com Verônica, seguindo cada um o seu destino: ele acomoda-se às conveniências sociais; ela, amadurecida pela experiência.

Ficha técnica: dir e rot: Francisco Ramalho Jr.; arg: Consuelo de Castro, baseado na peça de sua autoria; fot: Lúcio Kodato; mtg: Maurício Wilke; cen: Flávia Behmer; sng: Sérgio Martins; mus: Eduardo Gudin e Paulo César Pinheiro; cpr: Oca Cinematográfica e Servicine; colorido, 35mm, 100 min, gen: drama.

Elenco: Juca de Oliveira, Denise Bandeira, Beatriz Segall, Ewerton de Castro, Sérgio Hingst, Maiara de Castro, Sérgio Mamberti, Jonas Bloch, Reginaldo Paiva, Cecília Caggiani, José Júlio Spiewak, Verinha.

Comentários de Antônio Leão da Silva Neto: público: aprox: 400.000 pessoas.

Prêmios: Melhor Filme, Atriz (Denise Bandeira) e Roteiro (Francisco Ramalho Júnior), V Festival do Cinema Brasileiro de Gramado, RS, 1977; Prêmio Especial (Denise Bandeira), X Prêmio “Air France de Cinema”, RJ, 1976. (fop: d-2)

Fonte: Dicionário de Filmes Brasileiros / Antônio Leão da Silva Neto.